PERFIL: XI JINPING LIDERA CHINA A EMBARCAR EM NOVA JORNADA

PARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Dez anos depois de estar ao leme do Partido Comunista da China (PCCh), Xi Jinping, de 69 anos, mais uma vez ficou na frente dos repórteres como o mais alto líder do Partido, prometendo liderar o país a buscar a revitalização nacional através de um caminho chinês para a modernização.

 

“Vamos ter em mente a natureza e o propósito do Partido e a nossa missão e responsabilidades, e trabalhar diligentemente para cumprir os nossos deveres e provar que somos dignos da grande confiança do Partido e do povo”, disse Xi no domingo, depois de ter sido eleito secretário-geral do Comitê Central em uma sessão plenária do Partido e levar seus colegas a se reunirem com a mídia.

 

Em 2012, depois de assumir o mais alto cargo do Partido, Xi disse que ele e seus colegas gostariam de liderar o PCCh para se esforçar pela revitalização nacional, buscar uma vida melhor para o povo e lidar com problemas dentro do Partido.

 

Na última década, a China, sob sua liderança, presenciou mudanças históricas, com duplicação da sua economia para 114 trilhões de yuans (US$ 16 trilhões), erradicação da pobreza absoluta e realização da prosperidade moderada para as 1,4 bilhão de pessoas do país.

 

Foi também uma década de desafios severos. A pandemia de COVID-19, uma guerra comercial com os Estados Unidos e a pressão descendente sobre a economia, todos, têm representado ameaças ao desenvolvimento da China e testado as capacidades de Xi e do PCCh sob sua liderança.

 

Promovendo enormes transformações e inaugurando uma “nova era” para o socialismo com características chinesas, Xi é considerado o timoneiro capaz de liderar o país a superar as dificuldades e buscar a plena modernização.

 

Stephen Perry, presidente do 48 Group Club do Reino Unido, disse que tudo o que viu no presidente Xi lhe diz que a motivação de Xi é o povo da China, o que é muito importante para o desenvolvimento da China em seu estágio atual.

 

Robert Kuhn, um estudioso americano e autor do livro “Como os líderes da China pensam”, disse que Xi tem uma compreensão objetiva e abrangente da situação atual da China, bem como um pensamento detalhado e racional sobre seu futuro.

 

FILHO DO PLANALTO DE LOESS

 

Xi Jinping nasceu em uma família revolucionária em junho de 1953. Seu pai, Xi Zhongxun, era um respeitado líder do PCCh. Descrevendo seu pai como “uma pessoa dedicada ao povo chinês de todo o coração”, Xi Jinping disse que ele foi inspirado muito pelo pai e prometeu seguir seus passos.

 

Aos 15 anos de idade, como um “jovem educado”, Xi deixou Beijing para uma aldeia chamada Liangjiahe na parte árida da Província de Shaanxi, no noroeste da China, carregando consigo uma pequena bolsa para kit de costura bordada com caracteres chineses “coração da mãe” feita por sua mãe Qi Xin.

 

Xi mais tarde passaria sete anos no campo, trabalhando e vivendo ao lado de agricultores. Ele se chamou de agricultor quando lembrou de seus anos em Liangjiahe. Ele foi separado de sua família, dormiu em cavernas, sofreu com picadas de pulgas e trabalhou tão duro quanto outros aldeões para cuidar de plantações, criar gado, transportar estrume e carvão.

 

Ele filiou-se ao PCCh lá e mais tarde tornou-se o chefe do Partido da aldeia – o início de sua carreira política. Xi lembrou que seu desejo sério naquela época era “tornar possível para os aldeões ter carne e tê-la com frequência”. Ele os liderou a cavar poços, construir barragens, tornar colinas em campos em terraços e montar o primeiro poço gerador de metano da província.

 

Esta experiência significou muito para Xi e ele muitas vezes falou sobre isso mesmo depois de ter assumido o cargo mais alto. Durante uma visita de Estado à Costa Rica em 2013, ele visitou a casa de uma família de agricultores e falou sobre sua experiência no campo.

 

“É muito, muito raro um presidente se referir com tanta paixão, com tanto orgulho, sobre ser um agricultor. Algumas pessoas podem minimizar esse aspecto, mas ele não, ele destaca isso”, disse Alberto Zamora, cuja família possui a plantação de café que Xi visitou.

 

Xi disse que teve a compreensão do que significava a palavra “povo” através de sua experiência em Liangjiahe e fortaleceu sua determinação em “servir o povo” – um princípio ao qual ele adere ao longo das décadas.

 

No final da década de 1970, depois que Xi se formou na Universidade Tsinghua, ele serviu como um secretário do ministro da Defesa Nacional. Em 1982, ele se ofereceu para trabalho de nível básico e mudou-se para Zhengding, um distrito carente na Província de Hebei, norte do país. Peng Liyuan, sua esposa, mais tarde disse que muitos dos colegas de escola de Xi foram para o exterior e ele poderia ter feito o mesmo. Mas Xi ficou e escolheu um caminho muito mais difícil – para ser um servidor do povo.

 

Em seus três anos em Zhengding, onde Xi serviu como subchefe do Partido e depois chefe do Partido, ele andou de bicicleta para todas as comunas e equipes de produção do distrito para inspecionar o trabalho. Às vezes, ele chegava quando os aldeões cultivavam os campos. Ele juntou-se a eles e fez o trabalho no campo.

 

Em seguida, ele passou mais de 17 anos na Província de Fujian e quase cinco anos na Província de Zhejiang. Ele serviu em vários cargos nas duas províncias costeiras, incluindo vice-prefeito, chefe do Partido da prefeitura, chefe do comitê municipal do Partido, governador provincial e chefe do comitê provincial do Partido. Em 2007, trabalhou em Shanghai como chefe do Partido antes de ascender ao Comitê Permanente do Birô Político do Comitê Central do PCCh.

 

Xi manteve um vínculo próximo com o povo em todos os lugares onde ele trabalhava, mesmo depois de ter sido promovido a trabalhar no cargo mais alto do Partido. Xi tornou uma tradição visitar as casas das pessoas antes da Festa da Primavera todos os anos. Sua experiência nos anos anteriores de fome e trabalho no campo pode ajudar a explicar por que Xi verificaria a cozinha, o banheiro e o porão nas casas das pessoas comuns. Ele também tinha o hábito de trocar correspondência com as pessoas. Aqueles que receberam as cartas de Xi incluem agricultores, empresários, alunos, membros de trupe de arte de pastagem e soldados que guardam as fronteiras.

 

Em 2013, Xi iniciou uma campanha de “alívio direcionado da pobreza” e fez planos para sua implementação. Ao todo, mais de 255.000 equipes de trabalho e mais de 3 milhões de quadros foram enviados para o campo para ajudar os aldeões a se livrar da pobreza família por família. Cerca de 100 milhões de pessoas foram tiradas da pobreza extrema na última década.

 

Estar com o povo em bons e maus momentos fortaleceu sua convicção: lutar pela felicidade para o povo e pela revitalização para a nação. Na última década, Xi iniciou cinco campanhas de ensino em todo o Partido para lembrar os membros do PCCh de sua aspiração original e a missão fundadora do Partido.

 

Xi está muito familiarizado com a situação difícil da nação após a Guerra do Ópio trazida pelos colonialistas ocidentais no século 19. Em 2018, ele visitou as ruínas de um forte de canhões na Ilha Liugong, na Província de Shandong, leste da China. Há mais de um século, a ilha testemunhou a derrota esmagadora da primeira marinha moderna da China na Primeira Guerra Sino-Japonesa. Xi fez uma pausa para reflexão nas ruínas, e dentro do museu para a guerra ele leu um poema patriótico lamentando a invasão estrangeira daquela época.

 

Como o primeiro chefe do PCCh nascido após a fundação da República Popular da China em 1949, Xi compartilhou o orgulho de uma série de conquistas que manifestaram que “o povo chinês se levantou”: a vitória na Guerra de Resistência à Agressão dos EUA e Ajuda à Coreia, o estabelecimento de um sistema industrial relativamente completo e a fabricação de bombas nucleares e satélites. Ele elogiou as conquistas. “Só o socialismo poderia salvar a China; só o socialismo poderia desenvolver a China”, disse ele.

 

Depois do lançamento da reforma e abertura, Xi tinha grande paixão e se dedicou à causa. De regiões interiores relativamente pobres à rica costa leste do país, Xi assumiu a liderança na promoção do comércio exterior e do investimento, bem como no desenvolvimento comum de empresas públicas e privadas. Como o mais alto líder do Partido, Xi convocou uma reunião de alto nível de empresas privadas. Ele disse que empresas privadas e empresários são “nosso próprio povo”. Ele também disse que o setor privado da China só pode ser fortalecido, não enfraquecido.

 

Xi é considerado por seus camaradas, tanto em níveis locais como central, como sendo bom em planejamento de longo prazo.

 

Em 2020, seu planejamento estratégico se manifestou no mapeamento do 14º Plano Quinquenal e dos objetivos de longo prazo até o ano de 2035 do país. Para fazer um bom plano, Xi presidiu reuniões para ouvir as opiniões de especialistas, empresários, cientistas e quadros de base. Ele instruiu a realização da coleta de sugestões online. Os internautas chineses fizeram mais de 1 milhão de comentários.

 

Na última década, a riqueza do povo chinês cresceu constantemente. Em 2021, a renda disponível per capita dos chineses atingiu 35.128 yuans, um crescimento de quase 80% ante 2012. A taxa de diferença de renda urbano-rural foi reduzida para 2,5:1.

 

Nas palavras de Xi, tudo o que ele fez foi essencialmente para o benefício do povo. Uma vez ele escreveu um livro de memórias no qual afirmou: “Devemos amar o povo como amamos nossos pais, trabalhar para o seu bem-estar e permitir que eles tenham uma vida melhor.” Depois de se tornar o secretário-geral, ele disse que “a aspiração do povo por uma vida melhor é pelo que estamos lutando”.

 

Ao se reunir com a imprensa no domingo depois da primeira sessão plenária do 20º Comitê Central do PCCh, Xi disse que o povo “sempre dará o mais firme respaldo e a mais forte confiança”, e que o Partido sempre lutará contra as dificuldades ao lado do povo e terá uma relação sincera com ele.

 

O Partido e o governo desfrutam de boas notas. Uma pesquisa da Universidade Harvard descobriu que a satisfação dos cidadãos chineses com o governo aumentou em todo o quadro, com as autoridades centrais recebendo o mais alto nível de aprovação, de 93%. Uma pesquisa da Edelman também constatou que a confiança entre os cidadãos chineses em seu governo atingiu um recorde de 91% em 2021, permanecendo a mais alta em todo o mundo.

 

PARA UMA CHINA FORTE

 

Xi herdou uma missão de realizar a modernidade da China, sonhada e lutada por gerações de chineses.

 

Em 2020, ele parou diante de uma obra de exposição em um museu na Província de Guangdong exibindo um grande plano que Sun Yat-sen projetou para modernizar a China há um século. Sun liderou com sucesso a Revolução de 1911 para pôr fim à última dinastia imperial e fundou uma república. Mas a república não durou. O grande plano não se concretizou. “Somente nós comunistas chineses podemos fazer isso acontecer”, disse Xi em frente da obra de exposição.

 

De acordo com Xi, todos os esforços que o Partido liderou a nação a buscar ao longo do século são para transformar a China em um grande país moderno e realizar o Sonho Chinês de revitalização nacional.

 

Há dez anos, quando Xi ascendeu ao mais alto cargo do Partido, a China já era a segunda maior economia e a maior fabricante do mundo. Mas a economia enfrentava uma pressão crescente para baixo e a necessidade de transformar a estrutura econômica era urgente. Outras questões difíceis também precisavam ser resolvidas, incluindo a corrupção, a poluição e a disparidade de renda entre ricos e pobres, todas apresentando sérios desafios ao Partido.

 

Todos os olhos estavam em Xi. As pessoas esperaram que ele trouxesse mudanças verdadeiras. E as mudanças têm de começar a partir do próprio Partido. Xi disse que o ferreiro precisa ser forte para forjar o ferro, pedindo a autorreforma do Partido e uma autogovernança “completa e rigorosa”. Ele lançou a maior campanha anticorrupção da história do Partido. Xi disse: “Devemos fazer as coisas que precisam ser feitas… Se deixarmos algumas centenas de funcionários corruptos escaparem, desapontaremos todos os 1,3 bilhão de chineses”.

 

Na última década, os funcionários corruptos caídos incluem os “tigres” como Zhou Yongkang, Bo Xilai, Guo Boxiong, Xu Caihou, Sun Zhengcai e Ling Jihua, assim como muitos funcionários de alto escalão de departamentos do governo central, empresas estatais e províncias. Havia também numerosos quadros em posições muito mais baixas na hierarquia de governança.

 

No início de 2022, Xi declarou que uma vitória esmagadora havia sido alcançada na luta contra a corrupção, e a vitória foi consolidada em todos os aspectos. Mas ele alertou os quadros do Partido de que eles devem ter a mente sóbria e estar cientes de que a campanha anticorrupção nunca vai terminar.

 

Xi quer garantir que os mais de 96 milhões de membros e 4,9 milhões de organizações de nível de base do PCCh mantenham a pureza e a força deles. Xi considera a liderança geral do Partido a chave para transformar a China em um grande país socialista moderno. O Partido deve “ser o forte alicerce sobre o qual o povo chinês pode se apoiar em todo o momento”, disse.

 

Ele repetidamente disse aos quadros do Partido para aprender com o colapso da União Soviética e reiterou a importância de ter convicções firmes no comunismo e fortalecer a disciplina do Partido. Xi liderou a formulação da decisão vital de oito pontos sobre como melhorar a conduta no trabalho. Ele ordenou que os funcionários dirigentes relatassem regularmente seus assuntos pessoais e familiares, como status de casamento, finanças pessoais e envolvimento em negócios. O Partido regulamentou o envolvimento empresarial das esposas, filhos e esposas de filhos de mais de 4.700 funcionários entre 2015 e 2021.

 

Xi liderou os esforços para promulgar e revisar uma série de regulamentos do Partido, melhorar o mecanismo para realizar inspeções disciplinares e estabelecer a Comissão Nacional de Supervisão que coloca todos os funcionários públicos sob supervisão.

 

Observadores analisaram que Xi desempenhou um papel fundamental na reformulação do PCCh. Liu Jingbei, professor da Academia de Liderança Executiva da China em Pudong, assinalou que Xi fortaleceu ainda mais a unidade em pensamento, orientação política e ações dos membros do Partido. Ele inverteu a tendência de que a liderança do Partido tinha sido enfraquecida e marginalizada em alguns lugares e departamentos.

 

Xi pediu ao público que respeite e aprenda com heróis. Uma lei nacional sobre o respeito a heróis foi promulgada. Foi criado um sólido sistema de concessão de prêmios e honrarias. Xi também apresentou uma série de valores socialistas essenciais, a essência dos quais, segundo Xi, é o patriotismo.

 

Xi promoveu o conceito de “democracia popular de processo integral”, exigindo maiores esforços para desenvolver a democracia socialista. Ele disse que a democracia é um instrumento para abordar as questões que preocupam o povo. Se o povo só é despertado no momento da eleição, mas depois entra em hibernação, então esse tipo de democracia é uma mera formalidade.

 

A governança baseada na lei em todos os campos que Xi avança é considerada uma profunda revolução na governança. O Estado de Direito para o país, o governo e a sociedade deve estar basicamente em vigor até 2035, de acordo com Xi. Ele é o primeiro presidente chinês a jurar lealdade perante a Constituição. Xi disse que a Constituição goza de status, autoridade e força jurídicas supremas.

 

Na última década, o órgão legislativo nacional da China adotou 70 leis e revisou outras 238. Muitas legislações são pioneiras, incluindo o Código Civil adotado em 2020 e a Lei de Investimento Estrangeiro adotada em 2019, que é a lei básica que rege o investimento estrangeiro direto no país, promovendo a liberalização e a facilitação de alto nível do investimento estrangeiro.

 

Esses esforços ajudaram a criar condições mais favoráveis para o desenvolvimento. Xi apresentou a noção de “novo normal” econômico. Ele revelou que a reforma da China entrou na água profunda.

 

Ele preside pessoalmente uma série de comissões centrais para fortalecer a liderança do Partido sobre o trabalho econômico bem como a reforma e abertura. Ele liderou os esforços para simplificar o governo e reduzir impostos e taxas para empresas.

 

Desde a terceira sessão plenária do 18º Comitê Central do PCCh em 2013, mais de 2.000 planos de reforma foram implementados, abrangendo quase todos os aspectos dos empreendimentos econômicos, políticos, sociais e culturais, bem como a vida cotidiana da população.

 

Xi apresentou uma nova filosofia de desenvolvimento que promove o desenvolvimento inovador, coordenado, verde, aberto e inclusivo para todos. Peter Koenig, ex-economista sênior do Banco Mundial, avaliou que a nova filosofia de desenvolvimento é provavelmente o núcleo do que foi chamado de Xiconomia. “Isso é muito típico e acho que descreve bem o que está acontecendo agora na economia chinesa”, ressaltou ele.

 

Xi frequentemente visitava empresas, fábricas, lojas e barracas para sentir o pulso da atividade econômica. Em uma visita a um fabricante de automóveis, ele entrou em um sedã fabricado na China para experimentar em primeira mão. Se a China quiser evoluir de um grande país fabricante de carros para um forte, precisa desenvolver carros de nova energia, apontou ele, pedindo que o setor de veículos de nova energia seja um novo ponto de crescimento.

 

Mas não foram apenas as grandes empresas que chamaram a atenção de Xi. Ele também discutiu com os moradores rurais sobre a venda do presunto e dos destilados que produziam, entrou em oficinas comunitárias, visitou plataformas de transmissão ao vivo e agraciou barracas de comida à beira de ruas.

 

Sob a liderança dele, a China consolidou sua posição como a segunda maior economia do mundo. Na última década, o PIB do país dobrou e sua participação na economia global cresceu de 11,3% para 18,5%. Em média, a economia chinesa contribuiu com mais de 30% do crescimento econômico global nos últimos anos. Foi a primeira grande economia a registrar crescimento depois que a pandemia de COVID-19 causou estragos em todo o mundo.

 

Em 2021, o comércio exterior da China ultrapassou US$ 6 trilhões. Seu comércio com os Estados Unidos cresceu quase 30% e totalizou US$ 755,6 bilhões. De acordo com uma pesquisa de 2022 do Conselho Empresarial EUA-China, 66% dos entrevistados disseram que suas empresas planejam aumentar o investimento na China este ano. A China permanece entre os três principais destinos de investimento globais para cerca de 60% das empresas associadas.

 

Destacando uma abordagem de desenvolvimento centrada no povo, Xi lançou uma série de políticas que trazem benefícios tangíveis para a população.

 

Destacando uma abordagem de desenvolvimento centrada no povo, Xi lançou uma série de políticas que trazem benefícios tangíveis para a população. A China estabeleceu o maior sistema de previdência social do mundo, com 1,04 bilhão de pessoas cobertas por seguro básico de velhice e 95% da população coberta por seguro médico básico. Os gastos fiscais com educação representaram mais de 4% do PIB por dez anos consecutivos. A China também introduziu a política de três filhos, e elaborou medidas para reduzir os encargos de lição de casa e aulas de reforço escolar para os alunos.

 

Xi colocou a prosperidade comum na agenda. Ele disse que este é o requisito essencial do socialismo. Os esforços para a prosperidade comum de Xi visam diminuir a diferença entre ricos e pobres, abordar a disparidade regional e industrial e melhorar a vida material e cultural-ética da população, alcançando assim um desenvolvimento equilibrado e a igualdade social.

 

Fonte: Multimédia:

PARTILHE:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Este site usa cookies para assegurar uma melhor experiência de navegação.